Quais tipos de e-commerce existem e como eles funcionam?

Você sabia que o e-commerce começou a se estruturar em meados de 1995 nos Estados Unidos e a pioneira foi a gigante Amazon? Aqui no Brasil, as lojas virtuais começaram a aparecer com força no ano 2000. De lá para cá elas evoluíram muito, não é mesmo?

Mas você sabia que existem vários tipos de e-commerce, que variam em relação às pessoas envolvidas nas transações comerciais? No post de hoje vamos conhecer os principais e você vai ver que seus conceitos são bem simples de serem entendidos. 

Vamos lá:

1. B2B (Business to business)

É bem provável que você já tenha ouvido falar em B2B. Este é o tipo de e-commerce onde duas empresas realizam a transação financeira, isto é, uma empresa realiza a compra em outra empresa.

Em geral, esse tipo de negócio mexe com grandes volumes de compras, como nos atacados tradicionais, por exemplo, onde bares compram suas bebidas em distribuidoras, ou escritórios compram de papelarias, etc.

2. B2C (Business to customer)

Esse é o tipo de e-commerce mais conhecido e comum, pois as vendas ocorrem das empresas para os consumidores (pessoa física).

Mesmo que não haja necessidade de a empresa contar com uma loja física para que funcione, muitas oferecem suas lojas virtuais ao mesmo tempo em que contam com espaços físicos.

Nesse caso, no ambiente virtual, elas precisam criar estratégias de marketing digital para vencer a concorrência – e a mais utilizada é a criação de conteúdos relevantes para que a empresa fique bem posicionada nas buscas do Google.

3. C2C (Customer to customer)

Esse tipo de e-commerce também já é bastante popular e se caracteriza como consumidores que vendem para outros consumidores. O Mercado Livre e o eBay são bons exemplos, pois são as próprias pessoas físicas que vendem seus produtos para outras pessoas físicas.

Nesse caso, a plataforma que permite essa divulgação faz a mediação das transações e fica com uma taxa sob as vendas. Esse tipo de plataforma também é conhecido como marketplace.

4. C2B (Customer to business)

É um tipo de e-commerce que proporciona transação financeira de pessoa física para uma empresa.

Um bom exemplo desse tipo de comércio virtual são os bancos de imagens, como o Shutterstock. Nele, fotógrafos podem enviar suas fotos ou vídeos para que fiquem disponíveis na plataforma e possam ser compradas por empresas, que utilizam os materiais para a divulgação de seus próprios negócios.

5. B2G (Business to government)

Também conhecido como B2A (Business-to-administration), esse tipo de e-commerce envolve uma empresa e o governo, como no caso das licitações públicas.

Aqui no Brasil, a empresa que deseja concorrer numa licitação precisa estar com os impostos e os tributos trabalhistas em dia, além de ficarem atentas a editais e compreenderem como funcionam as várias etapas dessa transação.

6. C2G (Citzen to government)

São negociações entre cidadãos e a administração pública por meio do governo eletrônico (e-gov). É o caso do Imposto de Renda declarado pela internet, por exemplo.

7. Outros tipos de e-commerce

  • m-Commerce: definição relativamente nova, cuja transação comercial é feita por meio de um dispositivo móvel (smartphone, tablet).
  • T-Commerce: modalidade de comércio virtual que faz uso da TV Digital para se vender produtos aos telespectadores. Por exemplo, se um telespectador gostar de um determinado produto que está sendo exibido, ele pode realizar a compra pela sua própria SmartTV ou por um dispositivo móvel. Esta tecnologia já está em testes no Brasil.

Agora que você já sabe os tipos de e-commerce, se você deseja criar ou alavancar as vendas do seu, basta entrar em contato com a Deen. Temos ótimas soluções de estratégias de marketing para atrair o público certo ao seu negócio. Até a próxima!

Deixe um comentário