Por que o Marketing Automotivo é tão atrasado no Brasil?

Sim, nós estamos atrasados nesse assunto. Talvez por estarmos tão acostumados com as tradicionais propagandas de veículos, autopeças e demais empresas do segmento, o fato é que o Marketing Automotivo por aqui – aquele em que se utiliza a internet como um grande canal de vendas – ainda não é algo tão comum quanto ocorre lá fora.

Para você ter uma ideia, no mercado norte-americano, a realidade é outra, mais digital. Já existe até departamentos exclusivos de vendas pela internet nas concessionárias, mídia que já responde por 40% a 45% do total de vendas de veículos de uma concessionária, como divulgado pelo site Infomoney.

Mas por que será que o Marketing Automotivo é tão atrasado aqui no Brasil? Aqui vão três fatores que ajudam a explicar:

1. Baixa concorrência

Nós, brasileiros, estamos tão acostumados com as mesmas marcas que predominam há muitos anos, que fica até difícil imaginar novas empresas e indústrias do setor investindo em Marketing Automotivo nos meios digitais (embora isso já esteja acontecendo, felizmente). Afinal, essas grandes empresas também iniciaram suas estratégias há pouco tempo.

Justamente por essa razão as empresas e indústrias do setor podem ficar desestimuladas a realizarem esse investimento e a inovarem suas formas de atrair o público que circula pela internet – o que é um erro, pois com as estratégias certas, o Marketing Automotivo pode gerar uma receita bastante significativa para a empresa.

2. Gestão mais tradicional

Via de regra, o setor automotivo no Brasil apresenta uma forma de gestão mais tradicional, ainda sem a presença de early adopter (pessoas que testam produtos e tendências antes de serem lançados ao mercado), que é cada vez mais frequente em startups.

Diante disso, empresários do setor não veem as mídias sociais e a internet de uma forma geral como uma fonte de captação de clientes, e nem acreditam que um site adaptado para várias telas também é importante para a atração do público-alvo. Para eles, o marketing ainda é aquela propaganda de TV e Outdoor (mesmo que tenham custos altos).

O fato é que o Marketing Automotivo é uma grande oportunidade para as empresas e indústrias do setor realizarem seus investimentos em publicidade a um preço mais baixo e terem uma boa taxa de ROI. Isso é possível porque no meio digital, o desempenho das campanhas e os resultados são facilmente medidos (e em tempo real), o que facilita na tomada de decisão e na melhora das estratégias.

3. Recessão e crises políticas

Embora o setor automotivo esteja começando a se recuperar em 2017 – dados da consultoria Jato Dynamics mostram que no primeiro trimestre de 2017 o faturamento do setor foi de R$ 33 bilhões, um crescimento de 5,7% em relação ao mesmo período do ano passado (embora ainda menor do que nos anos antes da crise) – o fato é que a atual situação política e econômica do país gerou um grande desânimo e desestímulo na hora de se investir em mídia, publicidade e marketing.

Todo esse receio com o presente e o futuro do mercado faz com que os empresários do setor adiem investimentos e os experimentos no Marketing Automotivo. Dessa forma, não há investimentos em equipe capacitada para gerenciar as páginas da empresa nas redes sociais e também no site oficial da marca, o que gera desperdício de verba e falta de sintonia com o público-alvo, pois não há estratégias eficazes para atrair o público certo.

Esses foram três motivos que ajudam a explicar por que o Marketing Automotivo no Brasil ainda é atrasado. Se você é um empresário do setor, reflita sobre esse assunto e não deixe de considerar a implantação das melhores estratégias para o sucesso da sua empresa. Afinal, os seus clientes também te esperam na internet.

Para te ajudar, preparamos um post especial com o tema “Introdução ao Marketing Automotivo”. Leia-o atentamente e tire as suas conclusões. Até a próxima.

Deixe um comentário