O que considerar na hora de contratar influenciadores digitais?

Youtubers, instagrammers, blogueiros… Os influenciadores digitais estão presentes em todo o ambiente virtual por conta da popularização da internet dos últimos anos, o que mudou drasticamente o comportamento do consumidor.

Para você ter uma ideia, um estudo de 2017 da empresa Provokers para o Google e o site Meio & Mensagem mostrou que pela primeira vez um influenciador digital chegou ao topo do ranking de figuras públicas que os brasileiros se espelham (no caso, o eleito foi o youtuber Whinderson Nunes).

Estamos, portanto, na era do chamado marketing de influência e as empresas que ainda não se adaptaram a esses tempos, precisam repensar suas estratégias.

Mas, antes, talvez você se pergunte: “Por que eu devo contratar influenciadores digitais? ”.

A resposta é simples: como atualmente as redes sociais interferem muito na decisão de compra das pessoas – incluindo aqui a confiança que elas desenvolvem a respeito da opinião de outros usuários sobre as marcas, principalmente se eles já têm uma base de seguidores e alto poder de engajamento –, os influenciadores digitais podem ser muito estratégicos para as empresas.  

Dito isto, eis algumas dicas para você fazer a escolha certa na hora de contratar influenciadores digitais para suas estratégias de negócios:

1. O gosto do seu público

Conhecer os interesses da sua persona é fundamental para você escolher os influenciadores digitais que realmente podem gerar resultados positivos.

Além de conhecer as necessidades e interesses da persona, é importante também saber quais pessoas influenciam sua decisão de compra e quais são os formatos de conteúdo que ela costuma consumir. Se for vídeo, por exemplo, talvez valha a pena contratar um youtuber. Se for imagens ou vídeos curtos, um instagrammer pode ser o ideal.

2. Os acessos e o engajamento dos influenciadores digitais

Definido o gosto da sua persona você consegue, então, criar uma lista de influenciadores digitais que podem ser possíveis parceiros.

Considere o número de acessos, seguidores e, muito importante, o engajamento que suas redes sociais possuem. Afinal, de nada adianta a pessoa ter 2 milhões de seguidores se suas publicações contam com 20 curtidas, visualizações e comentários, não é mesmo?

Outro ponto a considerar é a frequência e a qualidade das postagens desses influenciadores digitais. Os que postam com uma frequência regular, sempre com conteúdos de alta qualidade, podem criar conexões mais profundas com seus seguidores – o que é bom para você.

3. A capacidade de lidar com adversidades

Reações negativas, situações e pedidos inusitados, imprevistos, haters comentando para depreciar o trabalho… Tudo pode acontecer nas redes sociais.

Mas o que separa bons e maus influenciadores digitais é a capacidade de lidar com essas situações sem colocar em risco a própria integridade e a marca pela qual ele está sendo patrocinado.

Então, mergulhe fundo no conteúdo que os influenciadores digitais de seu interesse publicam e descubra alguns traços de suas personalidades, valores e qualidades – e se esses traços são condizentes com os valores da sua empresa.

4. O momento do influenciador

Você também precisa analisar e compreender em qual momento está o influenciador digital.

O ideal é que você feche negócio com aqueles influenciadores digitais que estão quase no auge (e não em declínio), para que o negócio tenha um bom custo-benefício.

Para isso, verifique a média de engajamento e as interações durante um determinado tempo para você descobrir em qual estágio o influenciador está.

Outra dica que pode te ajudar a descobrir é entrar em contato com empresas que fizeram parcerias recentes com esses influenciadores digitais para verificar se elas tiveram bons resultados.

5. O momento da sua empresa

Além do momento financeiro (afinal, é um investimento), você precisa saber se o seu negócio está preparado para parcerias com influenciadores digitais.

Isso porque a sua empresa precisa estar preparada para atender a um aumento no volume de vendas e, ainda, no número de acessos em seu site. O seu estoque está abastecido? O servidor que hospeda o seu site comporta muitos acessos? O site é responsivo e com boa UX?

Quando esses detalhes não são levados em conta, uma boa parceria pode surtir um efeito negativo – afinal, do que adianta aquele influencer falar sobre um determinado produto que você vende se os seguidores não conseguem comprá-lo e nem terem acesso a ele? Pense nisso!

E por falar em redes sociais, um recurso que vem crescendo e gerando muitos resultados é o Instagram Stories. Preparamos um post com boas dicas para você utilizá-lo como estratégia para vender mais. Até a próxima!

Deixe um comentário